GeoLeiria

Este Blog pretende ser o ponto de encontro e debate dos Geólogos em/de Leiria e de todos aqueles que gostam desta ciência ou de Biologia, Geografia, Ambiente e Astronomia, entre outras. Criado no âmbito do Projecto Ciência Viva VI "À descoberta da Geologia em Leiria", com membros nas Escolas Correia Mateus e Rodrigues Lobo, Núcleo de Espeleologia de Leiria e Centro de Formação de Leiria, neste local serão colocadas novidades locais, nacionais e internacionais, actividades de Escolas e outros.

domingo, julho 18, 2010

Notícia no Público - a Paleontologia e os Açores

Açores
Cientistas iniciam hoje expedição para estudar fósseis marinhos em Santa Maria
16.07.2010

Santa Maria é o único local nos Açores onde são conhecidos fósseis marinhos

A sétima expedição científica “Paleontologia nas Ilhas Atlânticas” começa hoje em Santa Maria, envolvendo mais de 30 cientistas nacionais e internacionais que vão estudar os fósseis marinhos da mais antiga ilha dos Açores.

Santa Maria é o único local nos Açores onde são conhecidos fósseis marinhos, o mais antigo dos quais foi datado de há cerca de cinco milhões de anos.

“Certamente existirão em outras ilhas, mas só em Santa Maria é que já passou tempo suficiente para que o processo erosivo retirasse as escoadas lávicas que os cobrem e deixassem expostas as jazidas”, explicou Sérgio Ávila, coordenador científico da expedição.

Os trabalhos de campo, que decorrem até 24 de Julho, começam hoje na zona da Pedra-que-Pica, prosseguindo depois em áreas como a Ponta do Castelo, Lagoinhas, Malbusca e Cré.

Os 35 investigadores envolvidos - oriundos de países como Alemanha, Estados Unidos, Áustria e Portugal - estarão acompanhados por quatro jovens alunos açorianos do 5.º ao 9.º ano de escolaridade, que venceram o Prémio Frias Martins.

“São os melhores alunos, muito curiosos e vivazes, que vão ter a oportunidade de acompanhar o trabalho dos cientistas e de lhes colocar as questões que entenderem”, salientou Sérgio Ávila.

Os cientistas vão estar divididos em onze equipas de investigação, que se dedicarão à recolha e estudo de amostras nos sedimentos marinhos fossilíferos.

Em Santa Maria são conhecidas cerca de 15 jazidas do final do Miocénico e início do Pliocénico, com idades entre cinco e sete milhões de anos, e três jazidas fossilíferas Plistocénicas, com idades entre 130 e 117 mil anos.

No ano passado, a expedição permitiu encontrar entre os fósseis uma nova espécie de invertebrados, dois novos registos de tubarões e outros dois de moluscos marinhos.

Na campanha que hoje começa, os cientistas vão também realizar medições para definir quantos metros a ilha subiu acima do nível do mar desde que começou a emergir há cerca de oito milhões de anos.

Estão também previstos trabalhos na área da geoquímica para apurar as temperaturas que existiam há cerca de cinco milhões de anos, quando viviam os organismos cujos fósseis estão agora a ser estudados.

Em paralelo com os trabalhos de campo, os investigadores vão também participar num ciclo de comunicações científicas aberto à população da ilha, que decorrerá no Centro de Interpretação Ambiental Dalberto Pombo, na Vila do Porto.